07/04/2012

Lua cheia em algumas versões

Já faz muito tempo que eu acho a natureza pura poesia. Voilà! 
Isso foi tudo em uma única noite. E depois me perguntam o que eu faço em SAP...

Assisto a shows. Diferentes, todos os dias.






20/02/2012

Uvas e tomates

Anteontem descobri que meu cachorro adora uvas. Isso mesmo, uvas. Eu estava comendo as que colhi em meu pequeno parreiral e ele se mostrou interessado. Ofereci-lhe uma e ele adorou, pediu mais. E pegava cada uvinha com uma delicadeza sem tamanho, com os caninos enormes praticamente sem fazer  pressão, não chegava sequer a estourar o grão. Hoje percebemos que ele gosta mais ainda quando apertamos um pouco a uva. Acho que ele não havia percebido ainda o sabor da fruta.

De que outra maneira eu teria sabido disso se não parando para dar atenção a ele?

Às vezes fico me perguntando se vale a pena trabalhar prá caramba, como trabalhamos, para manter um padrão que nem sabemos direito qual é. Será que podemos considerar algo fora do comum um padrão de vida que significa poder beber alguns vinhos, comer uns queijos gostosos, uns cogumelos frescos, poder viajar para fora do país de vez em quando, poder comprar roupas bonitas e quentinhas para o inverno — algumas, não muitas, porque não somos muito consumistas —, ter médicos decentes, alimentação equilibrada (não, não, nunca comemos um bife kobe nem sequer consumimos comumente filet mignon, porque, afinal, não curtimos muito carne) um computador bacana, acesso à internet banda larga? Acho que não...


Não temos smartphone, nem TV de LED, não assinamos TV a cabo, não vamos a restaurantes caros, nem a baladas (porque não gostamos mesmo). Aliás, nossa vida aqui, até bem pouco tempo atrás,  nem tinha TV. Agora que colocamos uma Sky livre. E quer saber? Não gostei de ter TV aqui.

A verdade é que nossa vida deveria custar bem menos do que custa.

Por que raios, então, continuamos nessa doidera de São Paulo, trabalhando muito, curtindo pouco,  convivendo mais com os colegas de trabalho (os meus, graças aos céus, são muito legais) do que com nossos amigos e família — humana e canina?

Queria entender. ME entender melhor nisso (e não, não farei a ênclise aqui, aos raios com o gramática. O texto é meu e coloco o pronome onde eu quiser!).

Sempre  acho  que é para garantir a velhice, para guardar o suficiente e continuar a ter acesso a todas essas coisas da minha vidinha simples, mesmo com 80 anos de idade.

É, envelhecer assusta, dá medo. Mas é inexorável. Não há jeito. Aliás, há, mas só morrendo para não envelhecer, então, no que depender de mim, viverei pelo menos 100 anos. E como vai ser essa velhice? Como diz o Nei Lisboa, “eu quero morrer, bem velhinho, assim, sozinho, ali, bebendo vinho e olhando a bunda de alguém”. De minha parte, passo o sozinho e a bunda. Prefiro que seja batendo papo e tomando vinho com os amigos mais queridos.  Ah, um bom vinho... que delícia dos deuses.

Lembro-me uma vez que fazia muito calor aqui em SAP, a Vã tinha vindo nos visitar com o André e a Andressa. O caminhão do depósito veio entregar blocos de concreto para fazermos alguma coisa, quando começou a ameaçar chuva forte. Fomos ajudar a descarregar, devidamente munidos de luvas, para não ferrar as mãos. Ao final, cansados, sentamos na varanda e ficamos bebendo prosecco bem geladinho.

Ah, que delícia. Todo trabalho fica mais digno e mais gratificante se for seguido de um bom vinho! Feito em filme italiano, que o sujeito está na roça e na hora do almoço come pão, salame, queijo e vinho. Ah, e tomate!  Suprema delícia! Lembro-me dos salames que se fazia na minha casa, quando eu era criança... ai, ai. Não sou vegetariana em parte por causa do salame. E também descobri que ADORO cinema italiano. 

Ah, já que falei dos tomates, e já que esse post não está assim, muito bonito , vou finalizá-lo com um poema do Neruda chamado Ode ao Tomate. Obra prima! O Jorge Drexler musicou...

La calle
se llenó de tomates,
mediodia,
verano,
la luz
se parte
en dos
mitades
de tomate,
corre
por las calles
el jugo.
En diciembre
se desata
el tomate,
invade
las cocinas,
entra por los almuerzos,
se sienta
reposado
en los aparadores,
entre los vasos,
las matequilleras,
los saleros azules.
Tiene
luz propia,
majestad benigna.
Devemos, por desgracia,
asesinarlo:
se hunde
el cuchillo
en su pulpa viviente,
es una roja
viscera,
un sol
fresco,
profundo,
inagotable,
llena las ensaladas
de Chile,
se casa alegremente
con la clara cebolla,
y para celebrarlo
se deja
caer
aceite,
hijo
esencial del olivo,
sobre sus hemisferios entreabiertos,
agrega
la pimienta
su fragancia,
la sal su magnetismo:
son las bodas
del día
el perejil
levanta
banderines,
las papas
hierven vigorosamente,
el asado
golpea
con su aroma
en la puerta,
es hora!
vamos!
y sobre
la mesa, en la cintura
del verano,
el tomate,
aastro de tierra,
estrella
repetida
y fecunda,
nos muestra
sus circunvoluciones,
sus canales,
la insigne plenitud
y la abundancia
sin hueso,
sin coraza,
sin escamas ni espinas,
nos entrega
el regalo
de su color fogoso
y la totalidad de su frescura.

08/05/2011

Êta moleque talentoso!

Árvores da Gaivota

My dog.

Gotinhas nas folhas.

Folhas verdes (acho que deveria se chamar "folhas maduras").

O quintal.

São todas by Pedrinho, meu sobrinho. O moleque tem 15 anos, uma câmera que nem é top e um olho que busca imagens incomuns para a idade dele. Ele transforma o que vê de uma forma impressionante. Outro dia liguei para dar feliz aniversário a ele e ele havia ido ao aniversário de uma colega de escola -  fotografar.

O link do portfolio dele é http://www.flickr.com/photos/pedroclezar/.

03/05/2011

Para Mônica, minha querida amiga


Acredite. O reggae tem propriedades terapêuticas. Mesmo quando não é assim muito reggae.
Aliás a beleza tem propriedades terapêuticas. A da alma e a da natureza especialmente

02/05/2011

Então é isso?

Hoje li, pela manhã, que um jovem americano de 19 anos afirmou, sobre a morte de Osama Bin Laden, que nunca havia sentido emoção tão grande em toda a sua vida.
Pensei, com meus botões: meu Deus, que sociedade é essa em que a morte de alguém pode ser a maior emoção boa que alguém já teve na vida?

Ok, Osama era terrorista. Como o Geroge Bush também é, afinal, que raios ele foi fazer no Iraque????? Mas belê, o Bush não está em questão agora. Voltemos à vaca fria, ou melhor, ao Osama frio. Não pretendo defendê-lo e achava mesmo que ele deveria ter sido preso e julgado pelo atentado de 11 de setembro. Duvido muito que ele tenha sido morto (se é que foi realmente morto) porque não havia como pegá-lo vivo. Ele foi morto porque os americanos precisam mostrar o que acontece com quem faz o que ele fez, com quem ousa desafiar o poder do império.

Sim, o império contra-ataca. Com as mesmas armas, com a mesma estratégia que os terroristas usam. Ah, no 11 de setembro morreram milhares de pessoas? Sim, morreram. E no Afeganistão e no Iraque, quantas será que morreram no que os EUA chamam de guerra ao terror?

Eu vi os ataques de 11 de setembro, como o mundo inteiro viu; como todos, também me emocionei ao saber das vidas ceifadas, das crianças que ficaram em casa esperando o pai ou a mãe que nunca voltariam, dos amores e dos sonhos interrompidos pela tragédia. Só que do mesmo modo também me emocionei ao ver as pouco divulgadas imagens do Afeganistão e do Iraque destruídos, e imaginei quantas famílias de lá também haviam ficado mutiladas, quantas pessoas haviam perdido seus amores, suas casas, sua história, sua identidade.

O que faz com que eles tenham menos direito à felicidade do que qualquer ocidental?

Não entendi, não entendo e nunca entenderei isso. O que entendo é que se os métodos usados são semelhantes e os motivos também, de ambos os lados (grana e poder, o que mais seria?), então os adjetivos também devem ser. Terroristas todos, sem a menor dúvida. A diferença é que enquanto uns têm o aval da ONU, e se não o têm, passam por cima dela, outros mandaram a ONU à merda à muito tempo, o que na prática, dá no mesmo.

Mas, voltando ao início, me deu uma peninha do tal americano de 19 anos. Ah, se ele pudesse ouvir meus pensamentos, eu diria, menino, vc precisa se apaixonar, ter um cachorro, ver alguém nascer, superar um desafio muito grande, ou ajudar alguém a fazê-lo, escalar uma montanha bem alta, estar em algum lugar absurdamente lindo (são tantos), ou ver um céu com tantas estrelas a ponto de se sentir pequeno, pequeno e pensar que o mundo é imenso e que a maior emoção possível é a vida, cara. Não a morte. Não pode ser isso!

03/04/2011

O real e o visível

Domingo, tempo muito encoberto, neblina cobrindo toda a maravilhosa vista que tenho de minha janela. Faz frio e estou dentro de casa corrigindo redações.

Como disse, a neblina encobre toda a vista, então, não vejo a Pedra do Baú, nem o Pico Agudo, atrações turísticas regionais que tenho o privilégio de ver, cada qual em uma extremidade das duas retas que formam o ângulo de 90º em cujo vértice está minha casa.

Geometria X poesia.

Não as vejo, mas elas estão lá. E só de sabê-las lá me sinto feliz. Sei que além da neblina e da garoa finíssima há algo belíssimo, e basta que o sol surja e os ventos sejam favoráveis para que toda essa beleza se descortine.

A beleza existe, apenas está temporariamente escondida. E isso não a faz menos bela.

25/01/2011

Não resisto a uma piadinha...

Fala sério!

- Depois de tanta chuva, Alckmim anunciou a construção da hidroelétrica do Anhangabaú.

- Em SP não se fala mais direita e esquerda... agora é bombordo e estibordo!

- Se a São Silvestre fosse em janeiro, o Cesar Cielo ia humilhar!

- Depois do airbag, os coletes salva vidas são os opcionais mais importantes nos carros de Sao Paulo.

- O melhor serviço de entrega em SP é do Submarino.

- Ninguém passa fome em São Paulo: Bolinho de Chuva é o que não falta.

- Vamos assistir a chuva lá em casa hoje??

- Quem acha que a água do mundo está acabando não mora em Sampa.

- Meu passeio ciclístico de hoje fiz de pedalinho.

- Agora todo paulistano tem casa com vista para o mar.

- Tem carioca morrendo de inveja. Agora São Paulo tem dois mares: Mar ginal Tietê e Mar ginal Pinheiros.

- A Dilma está lançando o BALSA-familia pra ajudar São Paulo

- Pelo menos a SABESP cumpriu o prometido: água e esgoto na casa de todo mundo.

- O Alckmim tá trocando o bilhete Único pelo bilhete ÚMIDO!!

- A Marta disse para o Alckmim: Relaxa e boia!!!